Notícias

Na última terça-feira, 14, o Presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Ministro Luís Roberto Barroso, decidiu pela exclusão da necessidade de biometria no dia da eleição, após recomendação dos médicos David Uip, do Hospital Sírio Libanês, Marília Santini, da Fundação Fiocruz, e Luís Fernando Aranha Camargo, do Hospital Albert Einstein.

Os profissionais de saúde formam um grupo de consultoria sanitária, prestada de forma gratuita ao Tribunal, que tem por objetivo “proporcionar o mais alto grau de segurança possível para os eleitores, mesários e demais colaboradores da Justiça Eleitoral” em razão da pandemia.

Na primeira reunião, técnicos do TSE juntaram-se ao grupo para auxiliar no desenvolvimento de um protocolo de segurança para a realização das eleições
municipais de 2020, cujas recomendações devem ser adotadas em todo o Brasil.

Para a recomendação de exclusão da biometria, foi considerado o provável aumento das  possibilidades de infecção a partir da identificação digital, bem como a expectativa de aglomeração gerada em virtude da demora na realização da biometria, que, via de regra, acaba gerando mais filas.

A decisão do TSE será incluída nas resoluções das Eleições 2020 e levada a referendo do Plenário após o recesso do Judiciário.

Fonte: Comunicação – Tribunal Superior Eleitoral